5 Aspectos Determinantes para Sucesso em Emagrecimento

Posted by:

Existem várias modalidades de emagrecimento embasadas nas mais diversas abordagens e filosofias, e isso acaba causando confusão na hora de escolher o que fazer. Pensando nisso, baseados em nossa experiência, abordamos 5 aspectos importantes que quando trabalhados corretamente aumentam a chance de sucesso.

Como aplicamos a metodologia do coaching em todos os nossos trabalhos, desde já fazemos um convite:

-Convidamos você a ser ativo em sua interação com esses posts!

Assim, se quiser tirar o maior proveito possível e com isso aumentar o impacto desse material em sua vida, faça as reflexões e tarefas propostas.

Quem sabe esse pequeno movimento de se tornar ativo diante daquilo que quer para sua vida não seja exatamente o passo que falta para que finalmente obtenha os resultados que deseja?

Para tornar mais simples a assimilação dos conteúdos, dividimos esse post em 3 partes, por isso dedique seu tempo para ler com atenção cada parte.

Pronto(a) para começar?

 

 Aspecto Número 1: Crenças

Nós, seres humanos, montamos nossa visão de mundo em cima de coisas que acreditamos serem certas ou erradas. Assim, nossas crenças criam uma referência interna para avaliarmos os eventos que percebemos através de nossos sentidos.

Apesar de muitas crenças serem de pouca relevância, por exemplo:

-Eu acho bacalhau ruim.

Que também pode ser entendido como:

– Eu acredito que o bacalhau seja ruim.

Outras crenças, por sua vez, são na verdade determinantes para nossa sobrevivência:

-Eu creio ser perigoso andar naquela rua à noite.

Que traz implícita a ideia de que:

-Eu sei que me exponho a um risco grande de sofrer algum tipo de abordagem indesejada ao passar por essa rua à noite, então só vou passar por ela se for realmente necessário.

Além disso, enquanto algumas crenças passeiam livremente em nosso consciente, outras estão tão profundamente entranhadas em nós (que definem inclusive nossa personalidade, perfil de comportamento, reações emocionais e outros aspectos importantes de nosso aparelho psíquico) que não conseguimos mais percebê-las, e infelizmente, isso não atenua a influência desse conteúdo sobre nós.

A Programação Neurolinguística (PNL) traz duas máximas que valem a pena ser conhecidas:

“Por trás de todo comportamento existe uma crença subjacente.” 

“Mude uma crença e mudará um comportamento.” 

Sei que é difícil aceitar esse conceito assim a seco, sem nenhuma explicação, por isso damos uma dica que vale o seu peso em ouro (quem já está familiarizado com nosso trabalho já sabe muito bem):

– Não aceite nada do que você leu ou ouviu (de nós ou de outras pessoas) como verdade. Experimente! Coloque em prática na sua vida e veja se serve ou não para você.

Partindo do princípio de que as máximas da PNL são verdadeiras, se identificarmos e mudarmos uma crença que está na origem de um comportamento, automaticamente passamos a reagir de uma maneira diferente.

As crenças são tão importantes para nós que nem sequer questionamos seu valor ou veracidade, simplesmente aceitamos que estão corretas e agimos em função delas. Isso ocorre, principalmente, pelo fato de que a maioria delas foi assimilada durante a infância, em uma fase na qual nosso senso crítico ainda não está formado.

Portanto tudo o que fazemos, especialmente aquilo que está no piloto automático, nós fazemos por acreditar que aquilo no fundo será bom para nós.

Por isso, se você acredita que “excesso de peso é bonito” (“- Que menino lindo, tão gorducho e cheio de dobrinhas, dá vontade de apertar!”) ou que “comer muito faz bem à saúde” (“- Coma tudo, porque quanto mais você comer mais forte você vai ficar!”) ou ainda que “comer é bom para agradar as pessoas” (“- Olha que lindo, ele comeu tudinho, está de parabéns!”), você provavelmente irá comer em demasia e ficar acima do peso porque nas profundezas de seu ser você acredita, sem sombra de dúvidas, que isso é bom.

No coaching sempre abordamos as crenças de nossos clientes para que eles superem aquelas que os limitam e reforcem aquelas que os motivam, e uma das formas de fazer isso é começar a prestar atenção a seus comportamentos, especialmente aqueles que você não gosta.

Sempre que se comportar da maneira que te deixa insatisfeito, reflita:

– Se houvesse uma intenção positiva por trás desse comportamento, qual seria?

– O que eu ganho quando me comporto dessa forma?

– Uma outra pessoa que se comporte dessa forma, precisaria acreditar em que para fazer isso e ainda achar que está certa?

– Como posso fazer para me comportar de forma diferente?

Transformar essa reflexão em um hábito pode ser a diferença entre continuar se comportando da mesma maneira e adotar um comportamento mais positivo e que traga melhores resultados para sua vida.

– Então, o que você escolhe?

Espero que esteja gostando até agora, principalmente porque o próximo post está ainda mais interessante com 2 aspectos que muitas vezes são desconsiderados ou abordados de forma superficial.

Compartilhe com seus amigos no Facebook e aguarde porque em breve postaremos a Parte 2 em nosso Blog.

0

Add a Comment